Guia prático de organização visual para lojas de moda

De que forma o Visual Merchandising auxilia as marcas de moda a fim de adequar a sua imagem ao espaço e possibilitar a transmissão dos conceitos dessa marca ao seu consumidor?

O varejo de moda ainda é um dos segmentos que mais cresce no país. Porém, para fazer parte e ter sucesso nesse mercado, cabe ao lojista trabalhar a conquista diária do cliente, que hoje está cada vez mais disperso entre tantas opções disponíveis. Então, faça a pergunta: qual é o diferencial competitivo da minha empresa? A resposta vai te ajudar a avaliar em que aspecto sua empresa pode estar deixando a desejar.

Para auxiliar na busca das respostas, elaboramos um guia prático sobre pontos importantes da organização visual de lojas, abordando itens importantes e muitas vezes esquecidos pelos lojistas:


1. Vitrine: a vitrine não é apenas o espaço na frente de loja para mostrar produtos, ela também precisa contar histórias e estar diretamente ligada à proposta e conceito da marca. Escolher os manequins adequados, displays, elementos de decoração e a forma como sua vitrine será coordenada, farão uma grande diferença no seu resultado de vendas. Para criar vitrines, pesquise o público-alvo que pretende atingir. E lembre-se: não confunda vitrine cheia com vitrine poluída. O excesso de informação dificulta a compreensão e memorização da marca.


2. Ambiente de loja: o consumidor tem dado mais ênfase aos aspectos emocionais da compra do que aos produtos em si. Portanto, a criação de experiências de consumo é um dos objetivos centrais do varejo atual. Para criar uma atmosfera de vendas, todo o mobiliário deve fazer parte da experiência. Balcões, gôndolas, prateleiras, paredes expositivas, provadores e caixa, também se tornam vitrines e por isso devem ser bem elaboradas e criativas.


3. Iluminação: no vestuário, a iluminação é um fator decisivo na hora da compra. Uma iluminação ineficaz não destaca detalhes do produto, pode modificar as cores e fazer com que o consumidor retorne insatisfeito à sua loja. Contrate um especialista em iluminação. Ele vai te ajudar na melhor escolha de luzes e tipos de lâmpadas para a sua loja.


4. Climatização: é muito importante estar atento à temperatura para que ela não esteja desconfortável. O ideal é uma temperatura que varie entre 18 e 22 graus. Mas, vale lembrar que, o seu tipo de negócio e a região onde ele está, também podem determinar o grau de temperatura de loja. Por exemplo: uma marca de moda íntima deve se preocupar para que seu cliente não sinta frio ou pise nos chão gelado nos provadores.


5. Caixas: o caixa finaliza todo o processo feito dentro de loja pelo time de vendas. O que significa que deve ser uma experiência tranquila e eficaz para o consumidor. Mantenha o ambiente do caixa limpo, sem alimentos e invista no treinamento da sua equipe de caixas.


6. Limpeza e manutenção: uma loja limpa e bem cuidada transmite ao consumidor o valor que ela dá a eles e aos próprios produtos comercializados. Faça uma rotina de limpeza e manutenção de mobiliários para proporcionar um ambiente e exposição mais agradável ao cliente.


7. Equipe qualificada: mantenha sua equipe atualizada sobre seus produtos e sobre o segmento em que atuam. Este será sem dúvida um grande diferencial no mercado.

Cuidar da gestão visual de lojas é fator primordial para que a venda de fato aconteça e para que os clientes lembrem da sua marca nas próximas compras.


Matéria originalmente publicada no site Negócios em Foco. Leia AQUI.